Problemas / oportunidades

Os pataqueiros da Límia levam tempo a se queixar dos problemas que supom para a súa actividadae a declaraçom dumha Zona de Proteçom para Aves na zona. A Xunta, a lhes fazer caso, estuda o jeito de lhes minimizar o impacto.
Boa parte das terras de cultivo destes agricultores provenhem a dessecaçom da Lagoa de Antela, considerada no seu dia o maior (ou o segundo maior) humidal do Estado, em competência com o celebérrimo Doñana, uns 42 km quadrados. Os recentes temporais assolagárom umha pequena parte desta antiga extensom, o que de novo foi denunciado polos agricultores como um problema para o seu trabalho.

E paralelo, descobro os projectos para recuperar o chamado Mar de Campos, em Paléncia. E chama-me a atençom a declaraçom dum dos implicados: “Imagine lo que sería tener un Doñana en Palencia. Eso es a lo que aspiramos”.

Aqui nom somos quêm de o imaginar, embora está aí, a flor de terra. A questom é que devemos pensar quê modelo queremos. A produçom agrária e a soberania alimentar é claro que é fundamental. Mas quiçais o modelo de monocultivo estensivo, a base de destruír humidais, nom seja o mais ajeitado. Por nom falarmos das problemática periódica com os preços que sofrem os produtores de pataca polos actuais modelos de distribuiçom. Alguém terá botado as contas? Realmente som mais rendíveis as patacas do que os humidais?